15 de outubro de 2006

Meu dia das crianças

Poucas coisas me fazem sentir tão bem como galopar. É dia das crianças. Para presentear aquela que vive dentro de mim. Fugi para fazenda da Bel. E foi lá, no meio da cana verdinha, que fechei os olhos e galopando, senti a delicia de ser por alguns instantes uma menina voando sobre um mundo perfeito. Sem política, sem problemas, sem razão. O mundo sobre os pés da Saudade tem cheiro de flores molhadas e sabe de silêncio e musica de passarinhos.

5 comentários:

Pilão disse...

Desde o século XIX o homem já vem reclamando do seu estilo de vida, da modernidade, da falta de contato com a natureza. Imagine agora, a esta altura do campeonato. Estamos literalmente ferrados. Nesse contatos com a natureza agente nem encontra a sim mesmo, mas sim a um outro .. perdido, que há muito não encontramos.

Texto sensível .. de muito bom gosto.

Parabéns

Paulo - O Pilão

www.usinadapalavra.zip.net

Esther disse...

Oiii sou da comunidade dos blogueiros no orkut, e como os blogs estão sem visitas, tristes e desamparados...Resolvi agitar, então coloquei os endereços no meu blog e vamos visitar

Cristiano Contreiras disse...

Obrigado pela nota dada ao meu blog, seu espaço é lindo! ( na comunidade do orkut)

nada melhor que expor os sentires do ser.

bjos

Gusta disse...

voltarei com mais freqüência! Apreciei as suas abordagens sobre a 'dolce vita'.
bjs
gu

Anônimo disse...

Tive o privilégio de compartilhar deste momento junto à natureza contigo e nossos filhos....felizes os que vivem na simplicidade, felizes os que tem capacidade de sentir o simples, felizes os que sentem o amor no cheio da terra molhada, nos gritos das cigarras, nos sorrisos das crianças.....