9 de agosto de 2007

Ateneo - Buenos Aires



Em busca da palavra perfeita Borges se aventurou pela biblioteca do imaginário. Talvez tenha sido ele, o grande gênio Argentino, culpado pelo amor aos livros desse povo com nome de prata, mas palavras que valem muito mais que brilhantes. Buenos Aires lembra muito a atmosfera parisiense. Nos cafés é fácil se perder entre tantos chapéus anônimos de pensadores intrigantes que escrevem solitários o que um dia, quem sabe, estará entre um dos cem mil títulos do acervo da livraria Ateneo.

Eu estaria deslumbrada, até chocada, não fosse a sorte de ser freqüentadora da livraria cultura e da vila em São Paulo. Indiscutivelmente, a Ateneo é a mais pomposa, elegante.

Se você vai à livraria como vai a museus, para olhar, fotografar e partir, esta é a melhor do mundo. Se, como eu, quer saber o preço de tudo, pega uma pilha gigantesca de livros para depois de muitas horas conseguir decidir o que quer, neste caso, melhor levar um carrinho de feira quando for a Buenos Aires. Não entendi bem o motivo pelo qual eles não tem nenhuma sacola, nem carrinho, nem nada que possa ajudar o cliente a carregar suas compras. Também não tem um sistema eletrônico para verificar os preços, temos que andar com os livros na mão até encontrar um dos raros vendedores que desaparecem nos gigantescos corredores do mausoléu.

Muitas horas e gotas de suor foram gastas nessa maravilha argentina. Além de alguns livros, comprei como de costume, muitos filmes locais, já que a maioria nunca vem para o Brasil. Esperei um bom tempo na fila, o que me fez pensar e repensar sobre os livros que eu estava comprando a vista para ler a prazo, lógico que alguns ficaram pelo caminho.

De volta ao Brasil, fui direto na sacolinha de plástico pegar os filmes. Acreditam que a vendedora me deu as caixas de amostra sem os cd’s dentro? Resumindo, nada como ter uma Livraria da Vila ou Cultura por perto. Quem precisa de tetos pintados e colunas de mármores? Eu só queria os meus filmes...

Um comentário:

Marcio Pimenta disse...

Vou a Buenos Aires ainda este ano. Todos me falam que a cidade é encantadora. Quero ir ver com meus próprios olhos. Ficarei de olho na sacolinha. HEheeheheh!!!

Beijos!

Ah! Vou recomendar o texto para uma blogueira que mora lá, a Chris.