25 de novembro de 2010

Permalosa

Poucas vezes uso palavras de outra língua para me expressar em português, língua tão rica. Ha porém uma palavra em italiano que sinto falta.

Lembro do dia em que nos conhecemos. Foi em Roma, na Piazza Navona. Estávamos eu e meus amigos, todos italianos falando sobre arte. Eu ainda pintava. Havia vendido muitos quadros, foi logo depois de uma exposição.

Alguém na mesa fez uma crítica sobre o trabalho de outro artista que não tinha absolutamente nada a ver com o meu. Naquele minuto, uma enorme sensação de insegurança tomou conta de toda a minha atitude. Eu era a mais nova da mesa. Devia ter no mínimo dez anos a menos que a maioria. Vocês estão falando de mim, não é? Eu sei que meu trabalho ainda não está maduro, sei que ainda tenho muito o que aprender e já ia derramando toda a minha incerteza quando eles começaram a rir em couro.

Mà dai Gi, sei tropo permalosa. Permalosa? O que seria aquilo meu Deus? Seria eu pior do que imaginava.


Com a calma dos amigos que nos amam e o humor que só eles podem ter fui apresentada a esta maravilhosa palavra, pequena para a quantidade de significados que guarda em suas 9 letrinhas mas enorme para quem a sente.

Hoje lendo textos com amigas de oficina literária, dei a elas a palavra que tanto adoro.

Somos todas um pouco permalosas, por isso escrevemos. Para fazer com que também os outros escutem aquela voz, que sozinha, ecoa assustadoramente oca dentro de nó

3 comentários:

Marcio Pimenta disse...

Giovanna, me junto a você: sou descaradamente permaloso. E mais: concordo contigo que esta palavra nos falta.

Beijos e uma linda semana!

Angela Senra disse...

Veramente permalosa estes dias, ai.
Saudade,
Beijo,
Angela

MARIELA ID disse...

Olá Giovanna! Adorei seu blog, Parabéns! Quanto a esse post....te entendo perfeitamente! Quando morava na Itália acabei entendendo que as brasileiras são "permalosas" no geral. È coisa nostra,rs. P.s- Visite o meu tb:
http://mariela-id.blogspot.com/
bj, Mariela.