25 de agosto de 2006

Meu presente de aniversário


Já faz um ano minha última festinha de aniversario.
Quanta coisa pode acontecer em nossas vidas em um ano?
A festa foi quinta feira. Muitos amigos queridos. Um deles, o Udo chegou cedo, veio com a namorada, a Ingrid.

Como de costume, deixei uma moça na porta de entrada responsável pelas fotos. Todos deveriam beber um drink antes de entrar na festa, e para ninguém escapar, a Teca deveria registrar tudo.

Tenho muitos amigos, mas alguns despertam um carinho especial. O Udo é um deles. Tem os olhos sempre sorrindo, não consigo imaginá-lo triste. Viajamos uma vez para Buenos Aires para um show. A chuva e a lama fecharam o sorriso de todos, menos o dele. Sempre com uma mochilinha nas costas. Gel nos cabelos e cheio de garrafinhas de água.

O Udo é um daqueles homens que sabe fazer uma mulher feliz. A Ingrid, esta com esse sorriso aí na foto sabe disso. Se eu pudesse escolher qualquer presente hoje, pediria para o tempo voltar e ele quebrar os dois braços.

Sim, os dois braços. Assim não poderia bater o carro voltando da praia em janeiro. Não teria ficado em coma. Não teria se machucado tanto.

Tudo o que eu queria nesse aniversário era ter de novo meu amigo Udo aqui. De pé. Dançando com aquela carinha feliz que só ele tem.

Mas este post não vai acabar com lagrimas não. Tem mais uma coisa que ele faz muito bem. O Udo, tem força de vontade. Quando resolveu virar esportista, parecia um menino. Acordava cedinho para pedalar. Corria e nadava e não é que ele ficou bom nisso?

Pois é, agora a competição é outra. Ele vai ter que aprender a nadar, a falar e depois quem sabe vai até correr de novo. Se ele vai ganhar de mim na corrida, isso eu não sei, mas que ainda vamos comemorar muito, tenho certeza.

Udo, onde você estiver, estou com você. Não vou deixar essa alegria apagar nem aqui e nem na Áustria.

Nenhum comentário: