17 de setembro de 2006

Arte ou lixo?

Domingo cinza. Amigos reunidos num bistrô de Higienópolis e as recorrentes discussões sobre o intuito da arte e a moral do artista. Cada um impunha seu ponto de vista, ao mesmo tempo, e num volume proporcional às garrafas de vinho consumidas.
O garçom servia a quinta rodada de café e os outros clientes fingiam não ouvir nossa conversa. O tema agora era quanto mórbida poderia ser uma obra de arte e ainda ser considerada arte.
Dono de uma das coleções mais bizarras e geniais da cidade, Mr.E, discorria sobre suas novas aquisições e assistia contente o desmoronamento dos conceitos artísticos estabelecidos até aquele momento. Citava Oscar Wilde e Tomas Mann quando um som, dos mais estranhos, chamou a atenção para seu telefone nada convencional (encapado com fotos de ossos humanos).
“Oi Patrão,to com uma duvida,desculpa atrapalhar. To aqui na sala e bem ao lado daquela caixa de vidro com umas bonecas dentro, tem uma lagartixa morta. Posso jogar fora ou é alguma obra de arte?”

5 comentários:

Marcelo disse...

Obrigado pela visita, Gigi.

A Largar-Ticha é uma obra conceitual, sobre o desespero da humanidade. Não joga fora, Pelamordedeus!

bruni... disse...

Vou fazer o mesmo... Já inseri vc nos meus link's...
Parabens mesmo pelas artes...
eu trabalho com design... mas meu mundo é outro...
A gente se fala...

Leandro disse...

Na~oentendo de arte, mas certa vez um professor do segundo grau me falou que arte não se entende, mas se sente. Passei na comunidade "Central de divulgação de blogs" vi seu blog e vim dar uma passada para comentar, pois acho que isso é no mínimo respeitoso para com o autor. Quanto a lagartixa, creio que Kafka ficaria feliz se visse essa obra.

Rodrigo disse...

domingos cinzas? isso me soa meio comum...

http://soseviveumavez.weblogger.terra.com.br/


adorei seu blog...

Camilu disse...

Adorei os comentarios.
Pode ser comum domingo de cinzas mas foi a pura verdade.

bjs

Camilu