1 de julho de 2010

Passos

Da janela da casinha de bonecas criei asas.
La de cima vi quando meus passos cresceram. Nao cabiam mais nos sapatinhos cor da rosa mais bonita.

Fui a escola vestindo certezas. Sai com duvidas. Trancas douradas escorriam pelos ombros e de la, olhos de estrelas enxergavam o resto do mundo. Dos anos que vieram, ganhei mais corpo e menos segurança. O espelho se tornou meu melhor amigo e também o grande medo.
Refiz meus caminhos algumas vezes por medo do sol, outras, por medo das sombras.

Agora escuto passos. Escuto passos quando os meus já nao se movem mais. As flores nao sao rosas, tem perfume de fim. Mas la na janela desta casa também tem asas. Asas de um anjo com cabelos dourados, como os meus. Está parado. Assisti enquanto as estrelas refletidas no mármore fecham a porta desta casa enfeitada com flores de Jasmim.


Este foi um dos textos que escrevi para o sarau das vaidades

Um comentário:

Esconderijo disse...

Vestida de certezas? Gostei demais do texto, em especial dessa passagem. Parabéns pelo blog.

Depois pass no esconderijo se quiser: http://escondidin.blogspot.com/

Valeu.